Fratura de costelas

As fraturas de arcos costais podem decorrer de algumas situações, a mais comum delas é o trauma local. Em diversas atividades físicas de impacto ou mesmo em acidentes automobilísticos não é incomum ocorrerem fraturas de costelas. Geralmente a radiografia de tórax e arcos costais é suficiente para avaliar a extensão e realizar acompanhamento. Na maioria dos casos não há necessidade de intervenção cirúrgica e pode ser necessário uso de analgésicos por um longo período de tempo.

Além disso, existem as fraturas patológicas de costelas que decorrem de doenças sistêmicas e que sempre demandam investigação especializada e acompanhamento e podem demandar tratamento cirúrgico. Em todas essas situações é necessária uma avaliação por um cirurgião torácico.

Thiago G. Bachichi CRM-SP 151.447


Posts Em Destaque
Posts Recentes